Marco António Costa
Marco António Costa - Facebook  Marco António Costa - Youtube
NEWSLETTER
 
Bookmark and Share
23.12.2014

PSD convicto num défice de 4% e 2,7% em 2015

style="text-align: justify;">O vice-presidente do PSD Marco António Costa mostrou-se hoje convicto de que o Governo da maioria vai conseguir cumprir o objetivo de um défice de 4% e de 2,7% em 2015, durante uma reunião com os Trabalhadores Sociais-Democratas, em Lisboa.

"Os últimos dados da execução orçamental conhecidos publicamente demonstram que, até novembro deste ano, a execução se encontra em linha com aquilo que estava planeado pelo Governo, que atingiremos os objetivos com os quais nos comprometemos a nível internacional, ou seja, abaixo dos 4% de défice", afirmou.

O défice orçamental das administrações públicas fixou-se em 6.344 milhões de euros até setembro, ou seja, 4,9% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo dado divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o que compara com um défice de 5,7% no mesmo período do ano passado.

"4,9% é se contabilizarmos algumas medidas ´on-off'. Em termos técnicos, esse impacto não existirá no próximo ano. convictos de que atingiremos o objetivo dos 4%", garantiu o porta-voz "laranja", avançando com a "expetativa de que a economia cresça pelo segundo ano consecutivo, em 1,5%, que continue a baixar o desemprego e a crescer o emprego".

"Isto acontece num momento e circunstância em que, no plano europeu, há muitos outros países com dificuldades em conseguir atingir os seus objetivos e compromissos, o que revela que a estratégica orçamental da maioria e do Governo é consequente, sólida e está a caminhar de forma adequada para que, em 2015, pela primeira vez em 40 anos e desde que estamos em moeda única, possamos ter o mais baixo défice da nossa história, de 2,7%", disse.

Segundo o INE, os números são explicados pelo "aumento da receita total a uma taxa mais elevada que a despesa", de 3,3% e de 1,6%, respetivamente, sublinhando o aumento da receita com impostos sobre o rendimento e o património (de 5,8%) e com impostos sobre a produção e importação (de 7,4%).

"Ainda há menos de um ano, a liderança do PS e muitas das pessoas que estão com a atual liderança, defendiam uma estratégia à grega. Outros países são apontados como modelos pelo atual líder socialista (Itália). Depois, confrontam-se com a necessidade de pedir compreensão da União e da Comissão Europeia por não conseguirem atingir os seus objetivos", criticou ainda Marco António Costa.

 

« Retroceder | Imprimir | Topo da página

Marco António Costa na Tomada de Posse da nova Comissão Política do PSD de Vila Franca de Xira



Marco António Costas nas Conferências do PSD "Portugal no Rumo Certo - OE 2014"



«JANEIRO 2018»
DSTQQSS
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031
FAQS     PRIVACIDADE     RECOMENDAR SITE     LINKS     SUGESTÕES Powered by 4best 4best New Media Studio Marco António Costa © todos os direitos reservados.